• SCORING

    scoring

No dia 1 de julho 2017 entrou em vigor a quarta Diretiva da União Europeia, referente à prevenção de branqueamento de capitais que prevê uma monitorização constante de todos os clientes, reforçando a necessidade de uma avaliação de risco contínua, com base em informações fornecidas pelos clientes ou recolhidas de outras fontes.

Um dos métodos mais bem-sucedidos para tal avaliação é o scoring. Com base em diferentes fatores de risco, e de perfil, o scoring atribui uma pontuação a cada cliente, tendo em consideração as informações que o cliente fornece, no momento de abertura de conta, ou que a instituição vai recolhendo, ao longo do tempo, na base de dados. A solução de scoring utiliza algoritmos avançados para calcular o nível de risco desse mesmo cliente.

A QScoring, está preparada para analisar e implementar diferentes tipos de informação e consolidá-la, através de um sistema de pontuação.

“Scoring Quidgest, disponibiliza ratings fáceis para interpretação e descomplica o processo de scoring”

Desafios
  • Adequação dos modelos
  • Rastreabilidade da informação
  • Auditabilidade de dados
  • Controlo de processos
  • Várias fontes de informação
  • Qualidade dos dados
  • Bases de dados não protegidos
  • Alterações de dados não autorizadas
  • Processos sujeitos a riscos de erro humano
  • Custos de processo
  • Riscos associados
Funcionalidades
  • Definição de vários tipos de scoring
  • Definições de diferentes tipos de scoring por população
  • Atribuição de ponderações a cada parâmetro
  • Atribuição de pontos a cada realização (valor ou intervalo)
  • Simulações e Relatórios
  • Cálculo da pontuação em função dos valores pré-definidos
  • Cálculo de scoring pontual (Ad-hoc) e automático (Scheduled)
Vantagens
  • Rastreabilidade de modelos, dados e ratings
  • Possibilidade de calibração dos ratings
  • Fluxos Flexíveis
  • Centralização da informação
  • Ganhos de eficiência operacional
  • Auditabilidade de ratings
  • Proteção de alterações não autorizadas
  • Redução de erros humanos
  • Controlo de qualidade de dados
  • Processo ETL flexível

Knowledgebase

SCORING DE CLIENTES

A quarta Diretiva da União Europeia referente à prevenção de branqueamento de capitais entrou em vigor dia 1 de julho de 2017. Esta nova diretiva permite que os bancos europeus procurem as melhores soluções para minimizar os custos de compliance resultantes dos novos requisitos de uma abordagem baseada no risco introduzidos pela UE. (…)

SOLUÇÕES RELACIONADAS

AML

Anti-Money Laundering

Cofinanciado por:

© 2020 Copyright – Quidgest